segunda-feira, 16 de março de 2009

Um Caso Antigo


numa terra bem distante
calhou d'um peregrino
se perder

“isto vai mal”, meditou o peregrino

“isto vai mal”

“& os tasqueiros dos meus
treze anos, onde estarão?”

pois neste então
o peregrino decidiu
-se a refazer os próprios
passos, por selva cerrada
e cerrados crepúsculos

(passos)

(qual não é nossa surpresa quando)

e encontrou post-its
amarelos como o sol de Oran
afixados às paredes
de suas pegadas

e não entendeu o que neles
ia escrito, porque a caligrafia
era muito miúda

censuramos ao peregrino
sua falta de perseverança?

talvez tenha lido demais
em menino
confiante que as vistas
nunca se embotassem

mas isto tudo, naturalmente,
ocorreu numa terra bem distante

2 comentários:

Leandro Jardim disse...

gostei :)

Popys© disse...

Fico pensando se era uma terra tão distante assim... :o
Lindo poema! Gostei dos post-its 'migalhas' :)