domingo, 11 de outubro de 2009

Largo


XXXXXXX-- Como eu não cumprisse outra coisa que não constrangê-los a minha

XXXXXXXXXXXXXXX imagem & semelhança

XXXXXXXLumicolor nos espaços entre: eu, você
XXXXXXXXXXX& Deus: onde já se viu

XXXXXXXX À frente, a saída do metrô;

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX o enésimo advento.

XXXXXXXXXXXXXX Pensando em assemblages, instâncias
XXXXXXXXXXonde todas as identidades juntas, permanecidas
XXXXXXXXXXXXsem fusão,

XXXXXXXXXXXXXXXXXXrecuperar tudo. Mesmo as afetações.

XXX(amor) as alusões bíblicas são muito aborrecidas.


XXXXXXXXXMas todos os atos de maior fôlego
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXme conduzem sem remédio a Deus

6 comentários:

Ismar Tirelli Neto disse...

pós escrito interessantíssimo: não sei se me fiz claro nesta última parelha de versos, mas estou falando sobre sexo. sim, é isso.

Ismar Tirelli Neto disse...

obrigado e boa noite a todos.

Rodrigo disse...

boa noite, bill.

Lord of Erewhon disse...

Belas poesias; de uma qualidade incomum ao que é habitual por essa blogosfera.

Lord of Erewhon disse...

P. S. Julgo notar ainda a boa influência da escola concreta, ou de um neo-concretismo.

Perivaldo Graça disse...

o pós escrito definitivamente foi esclarecedor! rs ótimo blog.