domingo, 19 de outubro de 2008

Depois


Um movimento de dedo nenhum
sobre o interruptor, os fusíveis
intactos. Teste. Sim, a casa funciona,
a casa está acesa. Um silêncio precipitado
entre eles, um silêncio que conta com todos
os artífices do hábito. Um de olhos se pendura
no teto nas pálpebras, o outro segue bastante
mágico pela estampa da almofada. Pensam
móbiles e o que de mais não sabem.
Em qualquer outra parte os olhares
estão encontrados. Um abismo
alegre. Eles têm uma
estranha confiança, vinda
sabe-se lá de onde. Teste, 1-2-3,
teste. A casa está funcionando.

Um comentário: